Dicas para descarte consciente e armazenamento de remédios

O que eu noto em meus projetos é que muitas pessoas ainda não sabem que os medicamentos vencidos não devem ser jogados no lixo comum ou no ralo da pia e muito menos no vaso sanitário (esgoto).

Essa falta de informação causa um impacto ao meio ambiente com riscos à água, ao solo, aos animais e as pessoas, afinal são substâncias químicas que podem cumprir seu papel benéfico, ou seja, ajudar a minimizar um sintoma ou salvar uma vida ou podem cumprir um papel maléfico, ou seja, piorar um sintoma ou condenar uma vida se descartado incorretamente. Sabia que os sistemas de tratamento de esgoto não conseguem eliminar essas substâncias em seus processos e, portanto, elas voltam para a torneira da sua casa?

Para descartar de forma correta existem pontos de coleta específicos como farmácias e postos de saúde. Informem-se nesses locais se eles participam de algum programa de descarte de medicamentos e então espalhem a notícia sobre a existência desses pontos de coleta que dão o destino ambientalmente certo. Não se esqueçam que os materiais cortantes e pontiagudos devem estar bem protegidos (use recipientes rígidos e lacrados como garrafa pet, lata ou uma caixinha de papelão) para não causar acidentes e devem ser separados dos medicamentos pois são resíduos diferentes com descarte distinto. E na dúvida de onde descartar entre em contato com a vigilância sanitária da sua cidade. As embalagens e bulas são lixo reciclável.

Falando sobre os riscos do descarte inconsciente vamos falar sobre a organização da nossa tão famosa “farmacinha caseira”. Segue abaixo dez dicas.

Primeira dica: primeira etapa da organização é a seleção! Pelo menos de 6 em 6 meses revise a caixinha de remédios para verificar a validade dos mesmos. Depois de vencido não há garantia de que o medicamento terá 100% de efetividade, ou seja, é perigoso para o paciente. Respeite a data de validade! Inclusive você sabia que aqueles restinhos de antibióticos que ficam após o uso prescrito pelo médico, mesmo que eles estejam na validade, devem ser descartados e, por favor, corretamente. O antibiótico após o início de uso só tem validade por 15 dias (confirmei essa informação com a pediatra do meu filho).

Segunda dica: faça o descarte correto e consciente.

Terceira dica: depois da etapa seleção (o que fica e o que descarta) vem a categorização. Agrupe seus remédios juntando os similares, ou seja, comprimidos com comprimidos, bisnagas com bisnagas, frascos com frascos e assim por diante.

Quarta dica: compre somente o necessário. Se comprar menos, vai precisar descartar menos. Tenha simmm remédios para emergência, mas controle a quantidade. O financeiro, o meio ambiente e o ser humano agradecem.

O armazenamento de medicamentos deve ser feito de maneira a garantir que eles permaneçam seguros e efetivos até a data de validade. A maioria dos medicamentos podem ser guardados em local fresco e seco, sem exposição ao calor e umidade, sem alterações de temperatura, sem contato com luz direta para não correr o risco de alterar as estruturas físicas-químicas deles. Portanto segue a …

Quinta dica: afaste sua “farmacinha” do banheiro pois esse local tem todas as condições ruins para as medicações. Assim como nas cozinhas retire de armários em cima de fogões.

Sexta dica: muito importante armazená-los fora do alcance de crianças e de animais. Pode-se até usar uma caixa com trave ou chave.

Sétima dica: coloque os medicamentos de uso diário ou mais frequente para a frente ou para cima (depende o local) para ajudar na memória. E mova para trás ou para baixo qualquer outro remédio de uso menos frequente.

Oitava dica: para diminuir o volume das embalagens e não ter problema com falta de espaço, minha sugestão é tirar das embalagens (caixas originais) e manter somente a bula e a cartela ou a bula e a bisnaga dentro de um saquinho ziplock. Por fora ou por dentro do saquinho não esquecer de colocar uma etiqueta com a data da validade. Essa dica não indico para os vidros (frascos).

Nona dica: para facilitar o tira e põe do remédio da embalagem original, retire com uma tesoura as “abinhas” da caixinha. Assim não vai enroscar toda vez que for retirar e colocar na embalagem. E lembre-se de fazer isso do lado que não esteja marcando a data de validade. Não recomendo dobrar essas “abinhas” para dentro da embalagem.

Décima dica: escreva ou cole etiquetas identificando para que serve o remédio, principalmente se um for medicamento genérico. Exemplo: anti-inflamatório, antibiótico entre outros. Também escreva de quem é, principalmente no caso de remédios para crianças e idosos, afinal toda medicação é pessoal.

Ahhh, e tem um detalhe importante, caso precise transportar, fique atento se o medicamento em questão precisa de refrigeração. E não deixar nenhum remédio dentro do carro, justamente por ser muito quente.

Espero ter conscientizado vocês e ajudado com a organização dos medicamentos. Bjs.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*