Universo dos cabides

RAIO X DOS CABIDES

Cabides de várias cores e modelos e tamanhos desviam a nossa atenção porque provocam caimentos variados das roupas, tumultuam a nossa visão com o emaranhado de cabides pendurados e ainda dificultam na hora de pegar um único cabide, porque é bem provável que venha mais que um junto porque estavam enroscados por não serem iguais em proporção.

Cabides padronizados geram conforto visual e nos fazem olhar diretamente para as roupas de maneira assertiva e rápida, ganhando tempo na hora de se vestir. O investimento na padronização dos cabides na minha opinião é inevitável numa organização de closet/guarda-roupa.

E aí fazendo uma paródia a música do Noel Rosa e cantada por Gilberto Gil: “…com que cabide? Com que cabide que eu vou…”, rsrs. Brincadeiras à parte, qual cabide comprar se o mercado oferece várias opções!? Então vamos lá entender as características:

  1. Cava, buraquinho, encaixe ou desnível é um detalhe no cabide para roupas com alças.
  2. Gancho (cabecinha) é a parte do cabide que encaixe nos cabideiros.
  3. Acabamento refere-se a ter alguma aspereza (cabides de plástico e acrílico) ou ferpa (cabide de madeira) que possa puxar um fio da peça e danificá-la. Deslize as mãos para confirmar antes da compra.
  4. Acabamento refere-se a bordas arredondadas que são importantes para não danificar as peças, pois podem marcar o ombro porque o cabide era mais curto que a peça. Aí a gente sai com a roupa parecendo que está pendurada no cabide, rsrs.
  5. Acessórios são itens que podem ser comprados separadamente e colocados conforme a necessidade da peça como ombreira para ternos e presilhas para saias.
  6. Estrutura é a adequação do cabide para roupas pesadas, com ombros e tecidos estruturados como ternos, casacos de couro, casacos e jaquetas de frio.
  7. “Pescocinho” é um detalhe para as camisas sociais que precisam ficar bem acomodadas quando penduradas para preservar sua modelagem.

Lembrando que a busca por inovações e melhorias também acontecem no quesito cabides, a seguir listo os seis modelos de cabides por ordem crescente de preços de acordo com o que o mercado oferece normalmente:

  1. CABIDES DE ARAME REVESTIDOS vou citar porque muitas pessoas reaproveitam eles, mas são específicos para uso das lavanderias e confecções!! Essas empresas precisam de um cabide muito barato para simplesmente transportar e entregar as peças, e esperar o cliente pegá-las. Vocês já pararam para imaginar o espaço que essas empresas precisariam ter para armazenar as entregas de roupas se usassem os cabides mais grossos!?

Estou puxando a orelha de vocês mesmo! rsrs Por isso nem vou colocar vantagens e desvantagens, ok.

  1. CABIDES DE PLÁSTICO são mais populares e por isso mais baratos e fáceis de encontrar, porém sua estética deixa a desejar.

OBS: tem um lançamento da COZA, chamado Piccolino que entra como exceção aqui! Ele é fino, tem acabamento que não danifica as roupas e as bordas são arredondadas. Muito interessante, porém o preço entra em uma das desvantagens.

  1. CABIDES DE ACRÍLICO possuem preços acessíveis também, são joviais, modernos e porque não charmosos, entretanto quebram com facilidade.
  1. CABIDES DE AÇO INOX são resistentes, duráveis e os mais finos. Contudo seu acabamento não é favorável a muitos modelos de roupas.
  1. CABIDES DE VELUDO são versáteis, slims e queridinhos não só pelos profissionais de organização, mas pelos clientes também. São mais largos que os outros cabides, portanto ótimos para quem tem ombros largos.
  1. CABIDES DE MADEIRA são sofisticados e duráveis, no entanto seu acabamento referente a borda é inapropriado para algumas peças como pólos e camisetas.

Segue uma tabela com todos os detalhes e características que eu juguei interessantes para compararação:

 

Muito bem, o Raio X dos cabides foi realizado, escolha o que mais se adequa à disponibilidade dos seus cabideiros, ao tipo de roupas, orçamento e mãos à obra. Não vou falar de outros formatos de cabides como por exemplo cabides para echarpes ou cabide triplo porque senão esse post vai ficar imenso. Fica para um próximo,ok!

Lembre-se que o ideal é que os cabides sejam todos iguais ou pelo menos o máximo possível igual, para ficar harmonioso. Caso isso não seja possível, categorize os cabides por tipo de roupa. Ex: cabide de acrílico para camisetas, cabide de veludo para blusinhas de alcinhas e cabide de madeira para casacos de frio.

Ficou na dúvida, atente-se para os seguintes detalhes: “alças e golas amplas (cabides que não escorregam ou que tenham cavas e reentrâncias); existência de ombreira e mangas (cabides mais estruturados e largos nas laterais); presença de bordado ou tecidos delicados (cabides que não puxem fio); peso da roupa (cabides resistentes).” (trecho do livro Manual da Casa Sustentável – Priscila Randow – @dicaorganizada)

Espero ter ajudado, bjs

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*